fbpx

De onde vem a energia da força de vontade?

Depois de variadíssimos e amplos estudos, Roy Baumeister, escritor e psicólogo, chegou à conclusão que a força de vontade é a chave para o nosso sucesso pessoal, aliada ao autocontrolo.

 

Faça o teste com o seu filho. Ponha-o numa sala e dê-lhe duas opções: comer uma goma agora ou esperar 15 minutos e comer as duas. Deixe as gomas ao alcance da mão. Se o seu filho resistir à tentação, as probabilidades de se tornar um adulto bem-sucedido são enormes. Se não resistir, não desespere – a força de vontade é um músculo que se treina.

– Livro “A Força da Vontade” de Roy Baumeister e John Tierney

 

Perder ou ganhar peso, conquistar uma paixão, passar uma prova difícil, vencer um vício, ultrapassar um medo… enfim, conquistar algo que queremos muito requer muita força de vontade.

Antes de ler este livro, eu associava a força de vontade a procrastinar, ou a preguiça, ou simplesmente à falta de vontade mesmo. Tal é verdade em muitos casos, mas na maioria não tem nada a ver. Há também o contrário: quem confie tanto na sua força de vontade que, a dada altura do percurso, para atingir um certo objetivo, se aperceba que não devemos confiar piamente na nossa força de vontade, mas devemos alinhar-nos com o nosso propósito.

Do mesmo lugar de onde vem a energia para termos força de vontade para largar o vício de fumar, vem também a energia para praticar atividade física, para tomar decisões, para trabalhar, para ler um livro, para evitar uma discussão ou tê-la. A energia vem toda do mesmo lugar, ou seja, é sempre a mesma e esgota-se. De onde vem então essa energia? Vem da glicose, como provam os estudos.

 

Como e onde é gasta a força de vontade

Durante a tensão pré-menstrual (TPM), muitas mulheres têm momentos em que só querem comer doces. Ainda que muitas vezes seja desculpa para o fazer, na maioria existe mesmo necessidade do corpo por glicose, pois os ovários estão a trabalhar mais do que o habitual e consomem toda a glicose que temos. Logo, o nosso corpo está a pedir para a repormos.

Nestes momentos, é essencial que o façamos, pois as consequências da falta de glicose podem trazer-nos muitas complicações, como por exemplo falta de concentração, falta de memória e predisposição para nos irritarmos.

Sabiam que muitos divórcios já foram decididos durante a TPM? Por isso, alimentem-se e descansem, ouçam o vosso corpo e, maridos/namorados, fujam ou preparem algo bem apetitoso e saudável para comermos.

Antes de prosseguir, escusado será dizer que não estou aqui a incentivar ninguém a comer açúcar refinado ou alimentos menos bons, de absorção rápida, apenas para aumentar a força de vontade. Muito pelo contrário, uma alimentação saudável e rica em nutrientes é fundamental para o bom funcionamento tanto do corpo físico como mental.

 

Como a predisposição pode afetar as nossas decisões

Deixo-vos um exemplo comprovado em vários estudos pelo professor Baumeister. Em causa está uma sala de audiências, onde o juiz vai decidir se os reclusos saem ou não em liberdade condicional. De referir que os casos são semelhantes, as penas são parecidas e o comportamento dentro da prisão é similar entre todos, sendo a única variável a hora a que são ouvidos e se a audiência foi, ou não, realizada perto de horas de refeição. Conclusão: os reclusos ouvidos logo a seguir ao pequeno-almoço, almoço ou um simples lanche viram a liberdade condicional concedida em 70% dos casos.

Julgar é uma tarefa mental difícil. À medida que os juízes vão tomando decisão atrás de decisão, o seu cérebro e o seu corpo vão esgotando a glicose, essa componente crucial da força de vontade, que tenho vindo a descrever.

 

Porque perdemos a força de vontade?

No final do ano, muitos de nós fazemos uma lista infindável de promessas para o ano novo. O que acontece várias vezes é que, ao fim de pouquíssimo tempo, esquecemos a lista ou desistimos dos nossos objetivos. E isso acontece quando:

  • A lista de objetivos não é realisticamente atingível à partida, em questão de gestão de tempo;
  • Os objetivos são inconciliáveis entre si (assuntos diversos).

Ora, apenas estes dois fatores são suficientes para não cumprirmos nenhum dos objetivos da lista, pois assim que a primeira meta tardar em ser cumprida começará a causar ansiedade e frustração. Como consequência, os restantes ficarão para o próximo ano, ou não.

Objetivos inconciliáveis vão competir entre si, vão ser concorrentes, vão fazer-nos balançar para muitos lados e causar preocupação. Além disso, fazer muitas coisas ao mesmo tempo obriga-nos a refletir mais do que a agir, logo vamos fazer muito menos coisas. Por último, mas não menos importante, tudo isto vai causar ansiedade, emoções negativas, e está provado que a saúde sofre perante objetivos inconciliáveis.

 

7 Passos para aumentar o autocontrolo e a força de vontade

Existem infindáveis situações em que gastamos a nossa energia e esgotamos a nossa força de vontade, mas temos sempre o poder de escolher sermos equilibrados. Para isso temos muito trabalho a fazer, mas é possível, sendo que o primeiro passo é olhar para dentro de nós e à nossa volta, com todos os sentidos bem apurados, com consciência e bem acordados.

Deixo agora alguns passos simples que aumentam o autocontrolo e consequentemente a força de vontade:

1. Escute o próprio corpo. Ele diz-lhe tudo o que necessita. Basta estar atento ao lado físico e mental;

2. Faça uma alimentação rica em nutrientes, saudável e saborosa, e beba água de acordo com as suas necessidades;

3. Diga NÃO sempre que sentir que tem de o fazer. Diga tudo o que pensa com empatia, mas não deixe nada por dizer. Reprimir as emoções tem um dispêndio de energia enorme e faz mal à saúde;

4. Faça planos, poucos de cada vez, e comece no mesmo instante a dar um passo em direção ao primeiro objetivo, e por aí em diante. Ao dar o primeiro passo, a mente vai entender e ajudá-lo com mais eficácia a chegar ao segundo passo, e mais rápido ao seu objetivo. Dê passos pequenos, mas atingíveis;

5. Medite todos os dias. A meditação coloca-nos num lugar de paz connosco, ficamos mais atentos a tudo o que se passa dentro de nós e mais capazes de lidar com tudo o que se apresenta na vida;

6. Sorria de forma sincera. O sorriso sincero tem um poder imenso, tanto na nossa mente como na mente de quem o recebe. O bom humor amplia a nossa energia, logo aumenta a força de vontade;

7. Por último, saboreie a vida em vez de simplesmente existir.

 

SUBSCREVA O BLOG

 
Partilha este artigo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Aceito a Política de Privacidade*Dou o consentimento para o tratamento de dados*

O GO GYM está comprometido com a implementação do RGPD. Para podermos tratar os seus dados pessoais, necessitamos do seu consentimento. Clique aqui para conhecer a nossa Política de Privacidade.